Friday, December 13, 2013

Velorio de Nelson Mandela - 12 de Dezembro de 2013

Dia 12/12/13 Ficara guardado na minha memoria pra sempre. Nunca imaginei que ficaria em meio a uma multidao para participar de um velorio. Mas nada foi em vao, todos os segundos valeram a pena para poder estar ao lado de Nelson Mandela durante 0.5 segundos.
Vou tentar descrever aqui como foi esse dia, mas com certeza palavras nao serao o bastante para expressar tudo o que senti.

O Velorio foi preparado em Pretoria, no Union Buildings, predio do governo executivo como se fosse o palacio do planalto. Tudo foi preparado para 3 dias de visitas, comecando as 8:00h da manha ate as 17:00h da tarde. Na quarta-feira dia 11/12/13 foi o primeiro dia do Velorio de Mandela. Na parte da manha apenas VIPs puderam entrar, das 12:00h ate 17:00h seria aberto ao publico. Nesse dia ja houve filas e pessoas que nao conseguiram entrar. Durante a noite, Bruno e eu decidimos que iriamos tentar de qualquer jeito, afinal estamos aqui e queriamos apenas dizer adeus a esse grande homem.
Nosso dia comecou as 4:20h da manha da quinta-feira. Acordamos, nos preparamos, pegamos as coisas do Gabriel e encontramos o Laranja em casa que foi com a gente tambem. Deixamos o Gabriel com a Mari as 5 da manha (santa Mari que nos ajudou muito nesse dia. Muito muito obrigada Mari!). Fomos para o Gautrain, que eh o trem que liga Johannesburg ate Pretoria. Chegamos la as 5:30h e encontramos o Malik, que eh um sulafricano que trabalha com os meninos. Chegamos em Pretoria as 6:15h e fomos caminhando ate um dos pontos onde saiam os onibus para o Union Buildings.

Haviam apenas 3 pontos que voce deveria usar para consegir acessar o predio do governo. La era obrigatorio passar por uma revista e assim pegar o onibus que te deixaria dentro da area para acessar o velorio. Escrevendo assim parece ate facil, mas estamos na Africa em que todos idolatram esse homem.
Um dos locais era o LC de Villiers Sport Center, campus da Universidade de Pretoria, onde chegamos as 6:45 da manha. Assim que entramos comecamos a caminhar ate o final da fila, uma fila que nao acabava mais! Quando finalmente chegamos tentamos fazer uma conta por cima e quantas pessoas poderiam estar na nossa frente. Nos estavamos a uns 700m do inicio da fila, se cada 1m teriam 4 pessoas, isso dah quase 3 MIL pessoas na nossa frente. Se pensarmos que nos outros 2 pontos estariam com a mesma quantidade de gente, teriamos no minimo 9mil pessoas na nossa frente. Mas isso nao nos desanimou. Entramos na fila e esperamos. As 7 da manha os onibus comecaram a aparecer, e a fila comecou a andar. O ceu abriu e um lindo dia comecou a se mostrar, ao contrario dos outros dias que soh choveu o dia inteiro. Levamos guarda-chuva que foi utilizado como guarda-sol. O sol comecou a ficar forte as 8 da manha. A fila soh conitnuava a crescer. Ficamos 4 horas na fila ate chegarmos no toldo branco onde a policia nos revistou e enfim entramos no onibus as 10:30h.
A fila onde estavamos fazia um "U". Pessoas nao paravam de chegar. Foto tirada as 6:53 da manha.
Essa foto foi tirada as 7:42 da manha
Laranja, eu, Malik e Bruno depois de algumas horas na fila.
video

A gente estava feliz por ter conseguido entrar no onibus, o pessoal comecou a cantar umas musicas em homenagem ao Mandela.
Segundos antes de entramos no onibus. Foto tirada as 10:29h
video


video

Uma hora depois de entramos no onibus.
O transito no centro da cidade. Foto tirada as 11:55h.
Depois de 1 hora parados no transito as cancoes comecaram a parar. Passadas 2 horas dentro do onibus no meio do transito queriamos entender o que estava acontecendo, ainda nao tinhamos nem chegado no perimetro que a policia tinha bloqueado para entrada apenas dos onibus. Era uma fila de onibus interminavel, e nao sabiamos o que estava acontecendo. Uma hora o onibus conseguiu andar um pouco mais e passamos do lado de uma fila enorme perto do Union Building, mas nenhuma daquelas pessoas tinham a tinta no dedo que os policiais colocavam apos as pessoas terem sido revistadas. Depois de andar mais um pouco o onibus parou. Ficamos la sem saber o que estava acontecendo. Um policial que estava com a gente foi tentar ver o que estava acontencendo. Depois o motorista saiu. Quando reparei a maioria das pessoas do nosso onibus ja estavam do lado de fora tambem. Quando sai eu vi a fila de onibus na nossa frente. Uma fila sem fim. Todos parados com as pessoas do lado de fora para pegar um ar, porque estava muito quente.

Tres horas depois de pegarmos o onibus, descobrimos que abriram uma excecao e comecaram a deixar entrar o povo que estava criando uma fila para entrar a peh. Aquele povo que haviamos visto quando passamos por eles. Nos sentimos meio sacaneados porque deixaram bem claro que para acessar o palacio do governo apenas seria possivel se utilizando aqueles 3 pontos para pegar os onibus. Mas imagino quantas pessoas queriam ver o Madiba. O jeito era esperar e acreditar que poderiamos conseguir.

Os onibus iam andando de 10 em 10 metros. A gente ia andando do lado de fora porque nao iamos perde-lo de vista mesmo. Quando eram 14:30 eu ja estava perdendo as esperancas. Achei sinceramente que nao conseguiriamos. Haviam ao menos 50 onibus cheio de gente na nossa frente. Disseram pra gente que eles nao deixariam mais as pessoas entrarem depois das 15h. Nos nao sabiamos quanto tempo faltava para chegarmos ate o local. Todos dentro do onibus estavam comecando a ficar desiludidos. Engracado, mas todos nos sentiamos como uma familia, tambem depois de 4 horas na fila e mais 4 horas dentro do onibus juntos, pareciamos que ja nos conheciamos ha anos. Tinha uma mulher que estava com 4 filhos, o mais novo de 1 ano e meio, uma de 4, outro de mais ou menos 7 anos e a mais velha devia ter uns 9 anos. Eu olhava para o pequeno e pensava no Gabriel. Ainda bem que eu nao tinha levado ele, seria muita sacanagem com ele. Essas criancas se divertiram, dormiram e se comportaram muito bem durante todo o tempo.

As 15:20h nosso onibus comecou a andar mais. Entao conseguimos ver que estavamos bem perto da entrada do predio. Todos comecaram a ficar contentes, ate comecaram a cantar de novo. Mas nessa hora o policial disse que era para todos ficarem em silencio porque o Mandela estava perto. Nossa quando ele disse isso senti um gelo por dentro. Pensei que aquela seria a hora de poder dizer adeus a Nelson Mandela. De tantas e tantas pessoas que estavam naquela fila enorme e que com certeza nao iriam conseguir entrar, eu seria uma das privilegiadas a poder dizer adeus a Nelson Mandela.

Os policiais que estavam do lado de fora do onibus monitorando a entrada, disseram que poderiamos sair em silencio, nos deram uma fita preta escrito em branco "NELSON ROLIHLAHLA MANDELA - MADIBA" e pediram para colocarmos no braco esquerdo. Todos estavam a passos rapidos porque disseram que iriam fechar o portao. Um policial disse pra mim "Calma voce vai conseguir ve-lo", eu tremi!
Os policiais disseram para fazermos uma fila dupla, e quando olhei pra frente la estava o caixao. O silencio era apenas quebrado por suspiros de choro. Comecei a sentir meus olhos se encherem de lagrimas. A cada passo em direcao ao caixao minha cabeca ficava vazia, nao conseguia pensar em mais nada. Cheguei do lado do caixao, meu cansaco de 11 horas de espera haviam sumido. Primeiro vi um soldado vestindo uma farda branca na frente do caixao, depois o lindo pano branco que cobria uma parte do caixao. Enfim o vi. Seu rosto estava relaxado, como de alguem que realmente estivesse descansando. Dava pra ver que ele estava um pouco inxado mesmo com a maquiagem que fizeram, o que nao eh de se estranhar depois de tantas idas ao hospital e de ter 95 anos.
Foram apenas meio segundo ao seu lado que ficarao guardados para o resto da minha vida.

Essa foto foi tirada pela imprensa quando os VIPs diziam adeus a Mandela.
Nos passamos exatamente nesse mesmo lugar.
Passamos por ele, eu e o Bruno nos abracamos e choramos. Muitas emocoes, muito cansaco, mas nada comparado ao que aquele homem deitado ali passou na vida. Nos sentimos abencoados por termos a oportunidade de dizer "Obrigado por tudo Madiba".

A caminho da entrada. Foto tirada as 15:36h

A poucos metros de Mandela. Foto tirada as 15:37h

Logo apos termo visto Mandela. Foto tirada as 15:48h



Voltamos para casa pensativos. Aquele homem ali era Nelson Mandela, um grande heroi da humanidade.
Cheguei em casa as 18:30h, cansada mas com a grande frase do Madiba na cabeca:

"It always seems impossible until it's done"

"Sempre parece impossivel ate que seja feito"

1 comment:

Tati said...

Me arrepiei de ler essa história! Muito bacana voces terem ido prestar essa homenagem! Que ele descanse em paz e que a gente continue com os ensinamentos dele bem vivos!!

Bjs


Tati